Organização Closet

O nosso armário é muitas vezes o nosso lugar sagrado. Aquele espaço que só é usado por nós, onde não gostamos que mexam nem que vejam, onde colocamos as nossas peças e que reflete um pouco da nossa personalidade. Parte da nossa personalidade vem do que vestimos, uma outra é bem interior... mas isso dará um outro artigo.

E como tal, convém até por uma questão de funcionalidade, que esteja arrumado ou minimamente organizado.

 

Esta organização permite-nos poupar tempo, visualizar as peças de imediato, usar todas as peças (rotatividade é o que irá permitir a durabilidade das tuas peças...), fazer os melhores coordenados, e vestirmo-nos de uma forma rápida e bem. Ao contrário, se tivermos um closet muito desorganizado, vamos acabar por usar sempre a mesma peça, aquela que está mais à mão, e não tirar partido das peças giras que temos e que adquirimos por alguma razão.

 

Não importa o tamanho nem a quantidade, e até diria que menos é melhor (mas isto já é a alma do minimalismo e a sustentabilidade a falar)... mas o que realmente importa é que esteja optimizado, organizado e por último que tenha uma fácil manutenção.

 

Para começar, sugerimos algumas perguntas – reflecte nas mesmas antes de tomares qualquer acção:

 

  • Será que esta peça me fica bem?
  • Há quanto tempo não uso esta peça?
  • Há alguma ocasião especial para esta peça?
  • Esta peça condiz com outras peças? É muito versátil ou nem por isso?
  • Porque devo ficar com esta peça?

 

Depois de reflectires sobre isto, podes começar a pôr a mão na massa.

Estás preparada?

 

  • Tira tudo do teu armário e limpa-o com um pano húmido em vinagre de vinho branco. Deixa arejar aproximadamente durante 2 horas. Deves fazer uma limpeza semelhante 2 vezes por ano para evitar a formação de cheiros, humidade... 
  • Doa tudo o que não precisas e/ou repara as peças que ainda te dizem alguma coisa. Não acumules só porque sim. Tudo o que não tiver arranjo nem serve para doar, como meias esburacadas, roupas com nódoas. Tens de ser bastante criteriosa com as peças senão vais continuar sem espaço e com tudo desorganizado... 
  • Usa, se possível, cabides iguais. Se tiveres de comprar, compra tudo igual e dos mais fininhos (para ganhares mais espaço...), senão, não os deites fora e tenta organizá-los por cor ou formato para que o aspecto do closet também fique agradável.
  • Vê o que para pendurar e o que é de dobrar – Peças de lã, malhas devem ser mantidas dobradas. Camisas e casacos devem ficar pendurados.
  • Gavetas – devem ser mais para peças pequenas, como roupa interior, praia, ginásio, meias, pijamas...
  • Separa as peças por estação – esta é a melhor dica para quem tem pouco espaço. Guardas as peças da estação anterior em sacos próprios (os chamados space bags’), se possível com janela para conseguires ver o que está lá dentro. Não guardes as peças (isto era algo que me acontecia muito) com os plásticos da lavandaria porque a roupa não está arejada e vai ganhar cheiros.
  • Prateleiras – deves deixar espaço entre os montinhos para que exista alguma passagem de ar, e que também vai facilitar o manuseamento das peças. Não faças montinhos muito altos se não vai cair tudo...
  • Para as meias, roupa interior, usa e abusa das caixas ou dos separadores que existem à vendas em várias lojas, nomeadamente na IKEA. Ajuda e muito a ter tudo no sitio, e não misturado.
  • Organiza as peças por cor, tamanho (camisas manga curta, ou manga comprida, por exemplo) e pela estação. 
  • Para os sapatos, podes usar as caixas dos mesmos com pequenos buracos para ventilarem. E quando os usares, não os guardes logo. Deixa-os arejar...
  • Roupas de cama e casa de banho podem ser colocadas num único sitio, ou seja, à parte da roupa do dia-a-dia. Separa-os por por “família”/ “função, toalhões, toalhas rosto, etc...

Tens outras dicas? Deixa nos comentários! ;)

 

Autor: Susana Cunha Trindade

CEO & Founder Mom-to-Mom

 

Deixe um comentário